quinta-feira, 5 de abril de 2012

A Natureza Humanocêntrica do D&D

Eu já comentei por aqui certa vez sobre como o D&D foi criado pensando em um cenário totalmente humanocêntrico. Claro que, apesar das fortes evidências, aquelas eram apenas as minhas opiniões sobre o assunto.

Mas é sempre bom quando encontramos palavras escritas pelo próprio Gary Gygax para reforçar nossas opiniões a cerca do D&D! Trecho retirado do Dungeon Master Guide do AD&D 1ªed, página 21:

"[...] A moment of reflection will bring them to the unalterable conclusion that the game is heavily weighted towards mankind.
ADVANCED D&D is unquestionably "humanocentric", with demi-humans, semi-humans, and humanoids in various orbits around the sun of humanity."

Traduzindo livremente para o português:

"[...] Um momento de reflecção os trará à inalterável conclusão de que o jogo é fortemente voltado para a humanidade.
ADVANCED D&D é inquestionavelmente "humanocêntrico", com quase-humanos, semi-humanos e humanóides girando em várias órbitas em torno do sol da humanidade."

Esse trecho faz parte de um capítulo que trata sobre como lidar com jogadores que pedem para jogar com monstros. Em resumo, Gygax aconselha não permitir, pelas razões citadas acima.

Em seguida, ele explica como na verdade as criaturas mais poderosas do jogo são humanos de nível alto (lembrem de que no AD&D os semi-humanos tinham um limite no seu de nível máximo de evolução), e que mesmo as mais poderosas das criaturas como celestiais, demônios e dragões, uma hora ou outra deixavam de ser páreo para aventureiros poderosos.

Enfim, parece que minhas opiniões sobre o assunto não fogem tanto assim do que Gygax criou o jogo para ser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...